tabeladecalorias

Patricia Folle nas Redes Sociais

radioPlanalto O que é anemia ? Ela é caracterizada pela deficiência no tamanho ou no número de células sangüíneas (glóbulos vermelhos) ou ainda, na quantidade de hemoglobina (pigmento) que elas contêm, trazendo como conseqüência a limitação das trocas de oxigênio e gás carbônico entre o sangue e as outras células do nosso corpo.


De maneira geral, a anemia pode ser desencadeada por vários fatores:

Baixa ingestão de alimentos ricos em nutrientes necessários para a produção dos glóbulos vermelhos e da hemoglobina, como ferro, vitamina B12 e ácido fólico;

Perda excessiva de sangue por hemorragia, menstruação intensa ou verminoses;

Anormalidades genéticas;

Aumento das necessidades de nutrientes em determinadas fases, como infância e adolescência (em função do crescimento e desenvolvimento corporal), gestação e amamentação..

Dentre os fatores citados, os tipos mais comuns de anemia são as desencadeadas pela deficiência de nutrientes; sendo que dessas, cerca de 90% ocorrem devido à baixa ingestão de alimentos ricos em ferro.

A melhor arma para a prevenção da anemia é, sem dúvida, a  alimentação variada rica em alimentos que naturalmente possuem os nutrientes necessários ou enriquecidos e fortificados.

Sinais e sintomas da anemia Anemia permanece não detectada em muitas pessoas e os sintomas podem ser vagos. O mais comum é a sensação de fraqueza ou fadiga. Falta de ar é relatada em casos mais severos. Muitos casos de anemia severa incitam uma resposta compensatória na qual o trabalho cardíaco é bem aumentado levando a palpitações e transpiração; esse processo pode ocasionar falha cardíaca em idosos. Palidez somente é notável em casos de anemia severa, e desta forma não é um sintoma confiável.


Diagnóstico diferenciado É verificado automaticamente ou em exame microscópico do esfregaço sanguíneo. O tamanho é refletido no volume corpuscular médio. Se as células forem menores que o normal, é dito que a anemia é micrócita; se elas têm tamanho normal, normócita; se são maiores que o tamanho normal, macrócitas. Outras características visíveis pelo exame do esfregaço sanguíneo podem dar pistas valiosas para um diagnóstico mais específico; por exemplo, células brancas anormais podem apontar para a causa na medula óssea.


Anemia Microcítica Deficiência de ferro, a qual geralmente é microcítica. Causas bem mais raras (aparte de comunidades onde essa condição é prevalente) são talassemia e hemossiderose. Anemia por deficiência de ferro ocorre quando o consumo na dieta ou absorção de ferro é insuficiente. Ferro é uma parte essencial da hemoglobina, e baixos níveis desse mineral resultam em incorporação diminuída de hemoglobina em célula vermelha.                                                                                                 

 

 

ANEMIA E OS CUIDADOS ALIMENTARES

Leia mais...

revista_mixMatéria no Jornal Onacional com minha colaboração ao assunto.
Revista Mix | Publicado em 10/03/2012 10:10:03


Redação ON

 
Muito se diz que o ano começa em março, depois de todas as festas e quando voltamos ao trabalho e aos estudos. E nada melhor para “começar” o ano que colocar em prática uma dieta balanceada. Uma alimentação correta, basicamente, deve consistir em alimentos de diversos tipos como: carne, verduras, legumes, arroz, macarrão, feijão, frutas, leite e derivados, e até mesmo gordura e açúcar, e atender às necessidades nutricionais do indivíduo Peixes são indispensáveis no cardápio.



E por falar em peixe, a equipe do MIX conversou com a nutricionista Patrícia Folle, que nos esclareceu algumas dúvidas que podem facilitar a inclusão do prato que deve ser consumido de duas a três vezes por dia:


“Além de possuir um sabor caracteristicamente delicioso, consumir peixe é muito nutritivo e deve estar sempre presente em nossa alimentação. Como qualquer outra carne, os peixes são ricos em proteínas. Tem, ainda, grande quantidade de minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo e cobalto, e é também fonte das vitaminas A, D e B.

 

Algumas espécies de peixe, principalmente aas de água fria, são ricas em ômega-3, que é um tipo de gordura muito benéfica à saúde. Esse tipo de gordura ainda auxilia no tratamento da pressão alta, no alivio das dores causadas pela artrite reumatóide, na coagulação do sangue, na proteção da pele contra raios ultravioleta e inflamações.

 

O consumo ajuda, ainda, no tratamento da depressão, ansiedade e problemas de sono. O peixe só por si não pode evitar que doenças se instalem, mas pode atrasar o avanço de certas condições ou torná-las menos prováveis e menos graves.

 

Relacionado à nutrição, a estética nada mais é do que aproveitar alimentos para melhorar o desempenho do seu organismo. Sendo o peixe um aliado a este hábito saudável, a nutrição pode aperfeiçoar a estética. Sendo assim, o cuidar da estética começa com o cuidado do interior do nosso corpo, que é dependente de uma alimentação adequada. Se tivermos cuidados com esse interior, poderemos amenizar os problemas estéticos, seja diminuindo a celulite, emagrecendo, evitando a acne, a queda de cabelo...

 

Logo, a beleza começa de dentro para fora.”


 

ALIADO DO CORPO O CONSUMO DO PEIXE DEVE SER FREQÜENTE E A CULINÁRIA JAPONESA É UMA ÓTIMA SAÍDA

Leia mais...

© 2016 -  Rua Fagundes dos Reis, 428 - Centro - Passo Fundo/RS - Fone (54) 3313-2355
 

Desenvolvido por ZnTECH.