tabeladecalorias

Patricia Folle nas Redes Sociais

crianas_saudveis

Incentivar uma alimentação saudável é difícil, mas não impossível


Que criança não gosta de um doce, certo? O problema é que a disponibilidade de opções cada vez menos saudáveis, tem transformado os pequenos em grandes consumidores de alimentos ricos em gordura, açúcar e outras substâncias prejudiciais à saúde. Incentivar uma alimentação saudável é difícil, mas não impossível. Para ajudar, a nutricionista Patrícia Folle separou algumas dicas.


Controle as guloseimas: Controlar não significa que você deve proibir o consumo. A proibição leva a criança a procurar em outros lugares. O ideal é não oferecer todos os dias, querer agradar a criança com uma balinha não é nada indicado.


Evite comprar alimentos industrializados com freqüência: Se não tiver como fugir, evite comprar em excesso. Opte por embalagens pequenas e em pouca quantidade. Vale lembrar a importância de mostrar para as crianças que o saudável também é gostoso.


Ensine-os a comer de forma saudável na escola: Quando der dinheiro para a criança comprar o seu próprio lanche, a gama de opções é muito grande e ela pode se atentar às opções não saudáveis. Procure conversar a respeito das escolhas por alimentos mais indicados, desafie-a a identificar alimentos ideais para que consigam fazer uma boa escolha.


Incentive o consumo de frutas e verduras: Tenha sempre na mesa mais de uma opção de salada e verduras e dê preferência por diferentes cores. A cor influencia muito na escolha, pois torna o prato mais divertido e atrativo. Em relação às frutas, mantenha-as sempre frescas e limpas na geladeira para facilitar o consumo. Uma ótima dica é, à noite, fazer a “hora da fruta”, descascar e cortar algumas opções de frutas e todos comerem, tornando aquele momento bem divertido. Use frutas que possam comer sozinho sem ter que cortar como uvas, morangos, cerejas e gomos de laranjas. Bananas, maçãs e peras podem ser cortadas em pedacinhos, para facilitar. A salada de frutas, além de ser bem variada, é sempre sucesso entre a criançada. Frutas secas como ameixa, passas de uva e damascos também são uma boa pedida!


Façam as refeições à mesa: Ter o momento em família é muito importante para as crianças verem o que todos estão comendo e que aquilo é bom, além de educar a criança em notar o que está comendo. Evite deixá-la comer em frente à televisão ou no quarto.
Água de coco: A água de coco, além de trazer diversos benefícios para a nossa saúde, é uma boa pedida para fazer parte dos lanches saudáveis do seu filho, pois ela é natural e contém poucas calorias.


Água: A maioria das crianças se acostuma a matar a sede com sucos ou refrigerantes em vez de água. Acostume o seu filho, desde cedo, a ter esse hábito saudável.


Iogurte: Os iogurtes sempre fazem parte dos menus de lanches saudáveis das crianças. Eles são uma importante fonte de cálcio e vitaminas, essenciais na fase de crescimento. Porém, tente evitar os iogurtes cheios de açúcar e ingredientes artificiais.


Cenouras baby ou tomates cereja: verduras pequeninhas é uma ótima opção para constituir lanches saudáveis para as crianças. Por serem pequeninho e divertido, eles adoram!

CRIANÇAS SAUDÁVEIS
indigestao

A congestão é, na realidade, uma alteração aguda da digestão, ou seja, uma interrupção da digestão. Essa alteração pode acontecer em qualquer nível, mas na grande maioria das vezes, acontece quando o alimento ainda se encontra dentro do estômago. Geralmente na fase inicial da digestão alguma interferência faz com que essa digestão se interrompa ou se faça de uma forma inadequada. Congestão é um termo popular, o correto é dizer que essa pessoa teve uma indigestão ou uma dispepsia aguda.


A congestão ou indigestão pode ser causada desde um abuso alimentar, assim como alguns hábitos que não devem ser praticados ou realizados após uma refeição. Mas na maioria das vezes ocorre por um excesso ou exagero na alimentação. Na realidade não existe uma causa única.


Os sintomas são:


Inicialmente, quem estiver com a congestão ou indigestão vai ter os sintomas que se referem ao estômago. Então vai começar a se sentir mal com uma sensação de peso e de que não está fazendo a digestão, associada a uma distensão (estufamento) do abdômen, sintomas de enjôo e náuseas, isso numa fase mais inicial. Dependendo da progressão e da intensidade isso também pode acompanhar de sintomas gerais, como uma sensação de desmaio, suor, extremidades frias e palidez da pele são alguns dos sintomas ao nível do aparelho digestivo, acompanhados ou não, de sintomas gerais.


Para ajudar uma pessoa que está sofrendo uma congestão ou indigestão é tentar tranqüilizar, levá-la a um ambiente bem ventilado, afrouxar as roupas, deitar se estiver com uma sensação de desmaio, evitar dar medicação.


Não existem alimentos que podem causar congestão ou indigestão. Qualquer tipo de alimento pode causar. Na realidade o que vai depender é a quantidade que a pessoa comeu a forma com que comeu o horário que comeu ou o que fez após ter se alimentado. Principalmente o que causa é o excesso, na grande maioria das vezes.


• Após as refeições é necessário aguardar um certo tempo para fazer alguma atividade física maior, porque nesse momento pós-refeição, o nosso sangue está direcionado para o aparelho digestivo, para melhorar a absorção e a digestão. Então se vai praticar uma atividade física muito pesada, esse sangue que está indo para o aparelho digestivo vai ser direcionado para os músculos e isso pode causar uma interrupção dessa digestão que estava ocorrendo. O ideal e recomendado, é que após uma refeição não se pratique atividades físicas pesadas.


Existe diferença no tempo de digestão de um alimento para o outro. Sabemos que os líquidos geralmente saem rapidinho do estômago, pois os ingere e em pouco tempo, já passou do estômago e está ao nível do intestino. Já os alimentos, quanto mais gordurosos, mais tempo vão demorar em serem digeridos. Os carboidratos (massas e açúcares) já têm uma digestão muito mais rápida e as proteínas (carne, leite) têm um tempo de digestão intermediária, ou seja, não tão rápido quanto às massas e nem tão demorado quanto à gordura.


Então o tipo de refeição que faz vai interferir no tempo que o seu estômago vai gastar para digerir e isso também implica em quanto tempo deve esperar para fazer uma atividade física depois.


CONGESTÃO OU INDIGESTÃO

© 2016 -  Rua Fagundes dos Reis, 428 - Centro - Passo Fundo/RS - Fone (54) 3313-2355
 

Desenvolvido por ZnTECH.